17/12/10

Do tempo

Futuro. Algo inventado pelos seres humanos para que se estabeleçam no tempo visando a organização do espaço. O futuro pode chegar em questão de milésimos de segundo ou nunca se aproximar. Para a física quântica, o futuro não existe – uma vez que vivemos de forma atemporal. A fé e o futuro são dois aspectos íntimos do nosso cotidiano: quem não tem fé, não tem verdades. Quem não tem futuro, não vive – sobrevive. Estes são dois dos principais mecanismos indispensáveis de manutenção da vida humana. Outros tantos também poderiam ser listados, como a arte e o vício, mas isso seria tema para uma monografia!

Presente. Tempo criado para dar ao humano a sensação de livre arbítrio. Toda ação é realizada impreterivelmente neste tempo – não importando a ótica analisada. O presente é elástico, podendo representar um segundo ou até mesmo um ano. Se reduzido ao tempo mínimo percebido, é notado que este se torna passado antes que se entenda.

Passado. Qualquer evento que foi realizado – seja este de qualquer espécie e quantidade. O passado pode ser decisivo para a efetivação do presente ou até mesmo do futuro. As impressões e ações são intransferíveis e imutáveis. A lógica é: pense no seu futuro, aja no presente para orgulhar-se do seu passado.
 
 
 
Vídeo produzido por Sandro Azevedo.
Trilha Sonora: Trenzinho Caipira - Heitor Villa Lobos

12/12/10

Cosmopolita

Morar em uma metrópole é ser bombardeado e estimulado por informações de todos os tipos em tempo integral. Quando permanecemos alguns anos em um lugar assim, desenvolvemos a chamada "atitude blasé" em que nos tornamos indiferentes em relação à esses estímulos.  Uma auto-defesa necessária para a manutenção da estabilidade psíquica nos grandes centros urbanos.

Em "Cosmopolita", traduzi em imagens e som o que senti quando passei a morar em Belo Horizonte. Resgatei meus sentimentos, encantos e medos esquecidos. O texto, criado há sete anos, ainda representa boa parte de minhas impressões em relação à essa vida.

                 

Criação, locução, filmagem e edição por Sandro Azevedo.

10/12/10

Pushing

Uma boa arma do cinema é a utilização de metáforas para transmitir uma ideia. Nesse curta - feito por estudantes da California State Polytechnic University - o personagem expõe seu interior através da composição de uma música. Nada de diálogos, apenas som e imagem. Uma boa solução para o caso, pois não há nada melhor que a arte para exprimir sentimentos. Simples, tocante e eficaz!






Pushing é finalista no Campus Movie Festival.

09/12/10

Truman Capote


O fracasso é um tempero indispensável ao êxito.

07/12/10

Fogo no Céu

"Pela primeira vez na minha vida, eu acreditei estar vendo alienígenas de verdade, e não a devaneios de um diretor de cenário." Robert Ebert, um dos críticos mais influêntes dos EUA.



O filme, baseado no livro The Walton Experience, escrito por Travis Walton, conta a (suposta) história verídica da abdução do autor. Recheado de cenas impressionantes, o filme revela o interior de uma nave espacial e acompanha a  macabra operação que os ETs realizam no protagonista. Os efeitos especiais são muito bem executados - ainda mais quando leva-se em conta o ano em que o filme foi feito: 1993. Além de uma bela e cuidadosa fotografia, a arte e a direção também ganham destaque. Trata-se de um tema delicado, cercado de lendas e misticismo e, por isso, o diretor optou por ser claro e onipresente. Conta-se a história, expõe-se os fatos. Na pequena cidade de Snowflake, muitos desconfiaram, outros aceitaram a fantástica história contada por Travis. Depois de 109 minutos de suspense, cabe ao espectador acompanhar e decidir se acredita ou não naquilo que é mostrado no filme.

06/12/10

Um monstro à altura

O Hospedeiro (indicação do cineaocubo) é surpreendente! Do diretor Bong Joon-Ho, o filme é baseado num  real despejo de substâncias tóxicas no rio Han. A partir daí, a história ganha ares fantásticos e narra a saga de uma família carismática que busca resgatar a jovem Hyun-seo de um monstro asqueroso. Com um roteiro consistente e personagens bem construídos - e mais profundos do que a maioria dos filmes do gênero - o filme surpreende pelos momentos de tensão e superação pessoal dos personagens. Os efeitos são impressionantes - eu mesmo fiquei sem saber quando era utilizado CG e quando realmente havia um "boneco" no set. Com tantos acertos, The Host teve ótima recepção em Cannes, foi campeão de bilheteria na Coréia e seus  direitos foram comprados pela Universal para um remake americano. Vale a pena conferir!



Os outros filmes vistos no fim de semana serão tema dos próximos posts: Fogo no Céu e Capote.

03/12/10

Social Network

Uma das estréias mais esperadas do ano, o filme "A Rede Social" conta a história da criação do Facebook. As críticas nos EUA não poderiam ser melhores - a bilheteria também não - por isso, a expectativa por um ótimo filme garantiu ao longa exibições em todo o país! Assim que eu for ao cinema, volto aqui para fazer minha análise. Se voce já viu, pode compartilhar o que achou!

Abaixo, uma matéria a respeito do personagem principal dessa história, o jovem Mark Zuckerberg (interpretado no filme pelo ator Jesse Eisenberg). Atualmente, o jovem doou 100 milhões de dólares para as escolas públicas de Newark e, mesmo com essa "pequena" quantia a menos, o empresário pulou da 158ª  para a 35ª colocação na lista dos 400 mais ricos da Forbes.